segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Método para dormir - Deixa chorar!

Aqui nos EUA é muito conhecido e usado o método Cry it Out para ensinar as crianças a dormirem sozinhas. Desde a época no Natal quando minha pequena ficou doente do estômago ela nunca mais dormiu a noite toda...estava sempre acordando de madrugada e ficava umas 2 horas acordada. Meu marido estava de férias da faculdade então não foi tão ruim para nós, mas estávamos agora em um ponto que já não nos aguentávamos mais de sono e cansaço o dia inteiro. Então, resolvemos dar uma chance para o método.

Este método consiste em deixar a criança chorando até cansar e dormir. Parece ser meio malvado, mas realmente vale a pena. O papel de nós pais muitas vezes é difícil pois temos que duros com nossos filhos para ensiná-los alguma coisa. E para a sanidade dos pais e de toda a família, nada melhor que uma boa noite de sono. Nós temos que ensinar nossos filhos desde pequenos e lembrar para nós mesmos que não são eles o nosso chefe e sim, nós os chefes deles.

Tudo se aprende com treinamento e condicionamento. Crianças também aprendem assim. De tanto fazer uma coisa repetidamente eles começam a fazer sozinhos, não é verdade? Muitas vezes é difícil para os pais, principalmente nós mães ver nossos filhos sofrendo para aprender alguma coisa. Muitas vezes preferimos e é mais fácil fazermos por eles, mas assim eles não vão aprender, vão?

Para que vocês entendam direitinho como funciona esse método de dormir eu vou traduzir do site do próprio método. Veja o site aqui.

Método Cry it Out - Deixa chorar

Você pode conhecer essa técnica pelo nome original: Ferberizing.

Com o nome do seu criador, Dr. Richard Ferber, a essência do método é essa: se você colocar seu bebê no berço e deixá-lo sozinho, ele vai chorar - mas não para sempre - e então eles cairão no sono. Eventualmente, eles vão aprender a se acalmar sozinhos para dormir.

Como fazer

Quando seu bebê estiver entre 4-6 meses de idade, ele está grande o suficiente para aprender e se beneficiar de uma rotina.

Crie uma rotinha na hora de dormer que funcione para sua família. Escolha uma hora para dormer, e 2 ou 3 coisas para fazer antes. Algumas idéias: dê um banho, leia a mesma história, cante a mesma canção, toque a mesma canção, faça a mesma brincadeira (calma).


Depois enquanto seu bebê ainda estiver acordado, coloque-o na cama. Acaricie e conforte seu bebê quando ele se mexer na cama, mas não o pegue ou dê mamadeira. Depois, saia do quarto.

Aqui é a parte difícil: ele irá chorar. Ele provavelmente vai chorar pra caramba. Em casos raros, el epode até se fazer vomitar. Mas a sua reação deve ser a mesma - acaricie e conforte ele ainda no seu berço, não o pegue no colo ou dê mamadeira. (claro, limpe-o se vomitar!)

Aqui está o truque. Cheque ele em intervalos regulars. Você deve decidir a quantidade de tempo entre uma checada e outra. Talvez você vai checá-lo a cada 5 minutos. Talvez a cada 15 minutos. Mas depois você deve sair do quarto novamente. Durante a semana aumente esse tempo entre checadas. Ferber chama isso de “espera progressiva”.

Em aproximadamente uma semana, seu bebê vai reconhecer essa rotina, ele vai aprender que chorar não vai o tirar do berço, e vai aprender a pegar no sono sozinho.

É claro, você tem a liberdade de modificar essa premissa básica. Talvez queira esticar essa rotina por 2 semanas ao invest de uma. E pense sobre o que fará se a sua rotina mudar. Se estiver de ferias ou se alguém vai cuidar do seu filho, por exemplo, você terá que ser flexível.

O objetivo é para que seu bebê e você tenha uma boa noite de sono, com menos drama possível.

A Controvérsia

Dr. Ferber introduced this sleep method (among others) in his 1985 book. Solve Your Child's Sleep Problems. Since then, his critics have labeled his technique as a "cry-it-out" solution. Their charge: it's needlessly harsh on such a young child, and in fact, can leave emotional scars.

Dr. Ferber introduziu esse método de dormer (entre outros) em seu livro em 1985. Ninguém gosta de pensar que está colocando seu filho sob estresse, mas a resposta de Dr. Ferber para isso é de que esse método, praticado corretamente é na realidade projetado para evitar choro desnecessário.

Essa semana, na segunda-feira minha filha que tem 18 meses acordou as 5 da manhã, depois de ter ido dormir depois da meia noite e não queria mais saber de dormir. Então depois de muito pensar resolvemmos naquela noite mesmo começar a treiná-la. Geralmente damos banho nela às 9 e ela ia dormir às 11. Dessa vezes às 10 já começamos a rotina dela. Tomar leite, trocar fralda, escovar os dentes e fazer oração no quarto dela. Colocamos ela na cama às 10:30, dissemos: está na hora de dormir, fecha os olhos e dorme. Saímos do quarto, ela já se levantou e começou a chorar. Chamou mamãe, papai...depois de 5 minutos eu entrei no quarto e disse que estava na hora de dormir, arrumei ela na cama e saí. Choro. A partir daí quando entrávamos no quarto não falávamos nada. Só arrumávamos ela na cama e saíamos. Depois de uns 30 minutos ela cansou de chorar e ficou só de pé na cama esperando e resmungando de vez em quando. Dormiu a noite toda. Bem....ela acordou às 6 horas da manhã, daí meu marido foi no quarto dela a colocou de volta na cama 2 vezes e depois dormiu até às 8:30. Na realidade acordamos ela as 8:30 porque ela estava pumpum.

Essa última noite ela dormiu até às 7 da manhã, acordou chamando mamãe, quando eu acordei e fui no quarto dela ela já tinha voltado a dormir novamente. Uhuuuu!! Então mães, eu aconselho todas que tem problemas com seus pequenos para dormir a fazerem isto. E não só quem tem problemas, na realidade quanto mais cedo fizer o "treinamento" melhor pois a criança vai aprender a dormir mais cedo e sozinha. E todos terão uma boa noite de sono! Aqui em casa já sabemos o que vamos fazer com nosso próximo filho! Quanto mais cedo, melhor.

Se tiver alguma dica sobre a hora de dormir dos nossos pequenos, compartilhe!

OBS: Eu não peço para que concordem com essa idéia, mas peço para que respeitem.

Abraço à todas!

20 comentários:

Simone disse...

Ai, Priscila, eu sou a favor exatamente do outro extremo. Sou a favor, pratico e indico o co-sleeping. Eu acredito que deixar chorar até cansar e dormir é uma forma de mostrar à criança que nós não estamos presentes quando ela precisa de nós. Tenho certeza que chorar até cansar funciona mas prefiro pensar nas consequências no longo prazo. Bebês dão trabalho e a infância voa, por isso acredito que valia à pena investir nosso tempo e esforços, ainda que isto exija noites sem dormir. Meu filho tem já tem 7 anos não teve dificuldades em nada por termos praticado o co-sleeping. É meio complicado esperar independência de um bebê. É controverso mas, enfim, cada família é única e sabe o que é melhor para si. Desculpe, eu NÃO estou te criticando (nem poderia fazer isto, claro) por adotar este método, só estou expondo o outro lado da moeda. Adoro seu blog. bjs

Priscila Terra disse...

Obrigada pelo comentário Simone. Eu tentei outros métodos com minha filha mas infelizmente eles não deram muito certo, por isso resolvemos dar uma chance para este outro método. Eu acredito como disse antes que tudo se aprende com treinamento. E minha filha não está mais triste por eu ter deixado ela chorar por 30 minutos, crianças esquecem tão facilmente e ainda não guardam recentimentos. Também acho importante a criança aprender a se virar sozinha, a ter liberdade. Essa pode ser uma medida um pouco extrema para alguns pais. Cada criança é diferente e os pais sabem o que é melhor para seus filhos e para sua família. Bjs!

Priscila Terra disse...

Depois na primeira noite de treinamento e já na primeira noite nós colocamos ela na cama, dizemos para ela fechar os olhos e dormir e sentamos na cadeira do quarto dela e ficamos com ela até ela dormir. Não dura mais que 2 minutos.

Simone disse...

acho isso super legal, Priscila...quando temos confiança em nossas escolhas, não importa qual seja. Até porque o que funciona para uma família não será, necessariamente, o melhor para outra. bjs

Cintya disse...

então eu fiz um outro metodo q aprendi em um livro q li q é assim, vc coloca a criança na cama e faz toda a rotina ai vc sai do quarto e espera 5 min depois vc volta acalma a criança tenta não tirar no berço ai vc sai de novo do quarto e espera 10 min e depois volta e assim por diante. No dia seguinto vc espera 10 min pra entrar a primeira vez e segui do mesmo jeito q no primeiro dia acrecentando 5 min cada vez q vc entra no quarto. Fiz isso com meus 2 filhos e deu certo! não me arrependo, acho q o lugar da criança é na cama dela não na nossa e eles precisam aprender desde bem pequenos..... não é facil ser mãe !!!e demostramos muito amor quando damos limites ,q é essa a nossa função ensinar!

beijos adoro o seu blog
cintya

Priscila Terra disse...

Obrigada pelo comentário Cyntia! É esse mesmo o método que eu comentei. Concordo plenamente contigo que lugar de criança é na cama deles e que a principal tarefa da maternidade é ensinar limites senão alguém na rua (escola, igreja, amigos) um dia vai e não vai ser tão bom...

Rafaela disse...

eu acho tbm q lugar de criança eh na cama delas, senao vao crescer querendo ir pra cama dos pais, eu fui assim, fui mtas vezes dormir no meio dos meus pais, e ainda chutava meu pai da cama, hahahaha, mas vou ensinar meus filhos o contrario

Priscila Terra disse...

e qdo tu não ia pra cama do pai e da mãe tu queria que eu deitasse contigo!

Rafaela disse...

AAAAAAAAAAH mas isso era legal poxa!!!!
pelo menos era minha maninha, e nao ia pra cama do pai e da mae! hahahaha

duda. disse...

Priscila, sou SUD tb e tenho uma filha de 17 meses. Como a simone disse tem coisas que funcionam para uma família e não funcionam para outra, mas no caso desses métodos de deixar chorando por tanto tempo honestamente eles não deveriam funcionar pra ninguém. Pense em você chorando por horas sem consolo e me diga como se sente. Imagina um bebê, um ser tão delicado e tão dependente? É mais do que maldade, é desumanidade.
Eu sei o que são noites sem dormir direito, o que é um bebê acordando inúmeras vezes, sei bem. Mas nunca pensei em usar esse método, nem nenhum outro que envolva choro sem consolo. Você disse em seu post que devemos mostrar as crianças que nós somos os chefes delas e não elas os nossos. Você acredita mesmo que é o chefe da sua filha? Acredito numa família que usa de respeito, que entende que é um bebê mais é um ser humano tb, que ao contrário do que se pensa não esquece tudo não. O cérebro não deixa esquecer. E é por isso que esses métodos dão tão certo. Porque o cérebro lembra da dor sofrida e diz não quero sentir isso de novo, vou dormir. Mas será q vale mesmo a pena? Causar tanta dor - sim ninguém chora tanto tempo porque está feliz - e sofrimento só para ensinar um bebê a dormir sozinho? Minha opinião é que não, e me arrisco a dizer que o senhor também não acharia certo ensinar através de dores e sofrimentos aos filhos desde cedo. Os filhos não são nossos. O senhor nos emprestou para cuidarmos deles e um dia eles construiram suas próprias famílias. O nosso legado junto a eles será justamente a forma com que o educamos, o que ensinamos.
Eu quero ensinar a minha filha que ela pode ser dependente hoje enquanto aina é criança, e assim pouco a pouco conquistar sua independência. O mundo já é duro demais com a gente, eu não quero levar o mundo para minha casa.

Você conhece o livro The no-cry sleep solution de Elizabeth Pantley? Nele vc encontra maneiras tranquilas e ajudar o bebê a dormir a noite toda.

Eduarda(eduardacastilho@gmail.com)

Priscila Terra disse...

Oi Eduarda, obrigada pelo comentário. Como você disse cada família e cada pai e mãe sabe como ensinar e educar seus filhos da maneira como acha melhor. Você não precisa concordar com o método que eu usei nem com tudo que eu falo no meu blog. Eu exponho aqui a minha opnião e experiência como mãe. Tenho vários amigos que não concordo com a maneira como eles ensinam seus filhos. Acredito que o Senhor nos deu nossos filhos para cuidarmos e ensinarmos, e educação envolve limites e cabe a nós pais impor esses limites, como disse, da maneira como achamos melhor. Minha filha não chora por horas antes de dormir e nem chorou, eu coloco ela na cama dou boa noite e saio do quarto e ela dorme. Ela não acorda magoada nem triste por causa disso. Eu discordo totalmente dos pais que passam a mãe por cima de tudo que os filhos fazem. Discordo dos pais que colocam os filhos para dormir na cama com eles, acho que lugar de criança é na cama deles e não no meio de um casal. Conheço uma família que até hoje o filho tem 5 anos e ainda dorme no mesmo quarto que os pais, sendo que tem um quarto só para ele e ainda põe a mão no peito(dentro da blusa) da mãe quando está com sono. Provavelmente eles acham isto certo, mas eu não.

Novamente digo que ninguém aqui precisa seguir o método Cry it out para dormir. É o método que usei com minha filha e assino em baixo, assim como conheço vários pais mórmons e não mórmons que usam esse método.

Estou expondo aqui minha experiência como mãe e gosto muito dos comentários de todas vocês e as mães que visitam o blog podem decidir o que vão querer fazer ou não. Os pais que devem decidir a maneira que acham melhor educar seus filhos.

Priscila Terra
www.maesud.blogspot.com

duda. disse...

Priscila, eu acho que é questionando o mundo que a gente evolui. É por isso que para derrubar esses métodos cry it out, que surgiu nos anos 80, surgiram tantos métodos no-cry.recentemente. Há uma grande corrente hoje em dia, apoiada pelo Dr. Sears, Pantley entre outros e aqui na america latina pelo Dr. González principalmente que mostrar que submeter bebês/crianças a choro sem consolo por determinado tempo é nocivo.
Vc conhece o livro de science of parenting de margot sunderland?
Vou citar uma parte aqui que fala sobre esses treinamentos de sono.
"A hora de dormir sempre foi difícil para Billy, e quando ele tinha 9 meses, sua mãe resolveu tentar um método de treinamento para dormir.

Quando ela o deixava a cada noite, Billy chorava por ela desesperadamente, mas ela havia decidido manter o método por uma semana. Àquela altura, Billy, por fim, parou de chorar e sua mãe considerou isso um sucesso. “Ele não chora mais quando o deixo”, ela disse.

Billy também foi separado da mãe boa parte do dia, enquanto ela estava trabalhando.

No berçário ele tinha muito pouco contato físico porque as cuidadoras não pegavam os bebês no colo com frequência.

Billy tornou-se menos receptivo durante o dia e outros parentes estão preocupados com seu comportamento silencioso.
Um membro da família comentou: “é como se ele não estivesse mais aqui”.
Algumas pessoas pensam que bebês e crianças não podem desenvolver depressão, mas é verdade."
por favor, gostaria que você pudesse ler isso: http://pregnancyandbaby.sheknows.com/pregnancy/baby/Confessions-of-a-Ferberizer-1988.htm
e esso: LETTING BABY "CRY-IT-OUT" YES, NO!
http://www.askdrsears.com/html/5/t051200.asp#T051205

e me diga o que você achou das leituras, por favor.

Como vc disse sua filha não chorou por horas, mas chorou por minutos, LONGOS minutos para ela, acredite. E tem familias que deixam seus filhos chorarem por horas e horas como você já deve ter ouvido relatos. Seria isso normal, priscila? Aceitável? O meu bem estar deve ser mais importante do que o da minha filha? Eu devo impor todas as regras para ela ao invés de discutir, dialogar e construir juntos um aprendizado?

Vi que você critica o co-sleeping, certo? Mas vc sabia que os pais e filhos começaram a dormir separados de 150 anos pra cá, quando as casas começaram a ter mais que 1 aposento? E antes disso, estavam todos errados? Antes era o normal, pq hoje não poderia ser? E gostaria de saber o que é mais aceitável pra você: deixar um bebê chorando no berço por muito tempo ou trazê-lo para perto de si, acalentá-lo e ajudá-lo a dormir tranquilamente, mesmo que seja na cama do casal, se os pais forem a favor.

Mais links: http://thebabybond.com/Stressinfancy.html
http://books.google.com/books?id=EHrTxAHXf4kC&printsec=frontcover&sig=ACfU3U0Um6R3LQE7O1ku9Zf7dkbqD0j2EA
http://www.askdrsears.com/html/7/T070700.asp

a minha intenção ao discutir com você sobre isso, priscila é ajudar não só nós duas, mas as outras mães e pais que leem o seu blog a descobrir que existem maneiras sem traumas e sem choros para ajudar uma criança a dormir melhor. esses métodos cry it out não são sem consequências e isso precisa ficar claro. Nossos bebês são gente, são seres humanos, tem inteligência e tudo o que nós temos. Porque achamos que podemos tratá-los com menos respeito e com menos consideração?

Eduarda

Priscila Terra disse...

Eduarda, eu agradeço a tua opnião e a respeito.No entando acho que você está levando para o lado pessoal e me atacando como mãe e não estou concordando. Você não me conheçe, não conhece minha família ou minha filha. Está falando que eu não trato minha filha com respeito e consideração e que a exponho a crueldades, isso é totalmente errado. Eu fico em casa o dia inteiro com minha filha dando muito amor e carinho. Decidi não trabalhar fora de casa para poder passar maior tempo com minha família.Minha filha é uma menina muito feliz e ativa e desde que "treinamos" ela para dormir ela tem dormido bem melhor durante a noite e tem estado bem mais ativa e se divertindo bem mais durante o dia.

Novamente digo que respeito a tua opnião e gostaria de que a minha também fosse respeitada. Este é apenas um blog onde exponho minhas aventuras como mãe e esposa. Como você tem várias idéias também sugiro que escreva um blog próprio com as tuas experiências e idéias.

Priscila Terra

-duda disse...

Priscila, me desculpe se parece que estou te atacando. Não estou nem quero parecer que estou. Só estou debatendo com você sobre esse assunto... Se usei o seu caso como exemplo é pq vc usou o método, entende?
Mas me desculpe. A intenção não era essa...
Quando a gente abre um blog e coloca nele nossas ideias e sugestões de certa forma a gente tem que estar preparada para discuti-las, entende? Vc mesmo disse em seu post que se alguem tiver outras ideias pode compartilhar...
Queria que a gente discutisse o outro lado desse treinamento, entende? E é por isso que postei os links para você ler e comentar...

Rafaela disse...

Olha, existem inúmeras crianças que passaam a infância inteira dormindo com mais e tudo mais e que hoje, sao crianças depressivas, ou anti sociais, e ai? o problema é o método utilizado para fazer a criança dormir? ou é o perfil e personalidade da criança? Eu e minha irmã tivemos o mesmo tratamento quando crianças no entanto somos pessoas completamente diferentes, minha irmã é muito mais reservada que eu, e eu ja tive depressão profunda, isso envolve a maneira com que meus pais me fizeram dormir? Creio que não, porque fui uma criança que dormiu entre os pais muitas noites, e hoje com 23 anos e idade, acho isso errado. A Criança deve sim aprender desde cedo que existe uma cama pro papai e pra mamãe e outra cama pra ela. Eles devem aprender desde cedo a respeitar o relacionamento entre pai e mãe. COmo foi dito nesse blog, são idéias e devem ser respeitadas. A Cecilia filha da Priscila é uma criança extremamente doce, meiga, carinhosa, e ama muito o papai e a mamãe, é uma criança super ativa e tem uma mãe maravilhosa que passa o dia inteiro em casa brincando com ela. Será que isso não é errado ao teu ver Eduarda? será que ela não pode se tornar uma criança anti social tbm? visto que ela não tem contato com outras crianças o dia inteiro? Te digo que não! Porque isso faz parte da personalidade dela, e ela tem um contato adorável com outras crianças quando tem a oportunidade de estar com outras. E pelo fato de ser professora, conheço muuuuuitas crianças que não gostam e nao conseguem se relacionar com outras, mesmo tendo muito contato. A forma com que uma criança se comporta, não é por causa de um método ou outro, é a personalidade, pq crianças tem personalidade sim, apartir do momento que eles saem da barriga da mãe.

-duda disse...

rafaela, esses artigos que postei tem embasamento cientifico, não são frutos de achismo meu...
não tô falando da filha da priscila, nem da minha; tou falando de um método que é aplicado e comprovadamente causa danos as crianças.
isso não deve ser levado em conta?

como eu já disse minha motivação inicial ao comentar nesse tópico era discutir sobre o método cry it out e sobre maneiras sem choro desassitido de ter noites tranquilas de sono.

encerro minha participação, vou parar por aqui, ok?

Priscila Terra disse...

Oi Eduarda, não quero que fique chateada com a nossa "discussão" sobre o assunto. Abri esse blog justamente para trocarmos idéias. Acredito que tu não tenhas tido a mínima intenção de me atacar ou me ofender. Às vezes quando falamos algo, principalmente dessa maneira, apenas escrita, sem nem nos conhecermos pessoalmente podem existir diferentes interpretações.

Eu realmente não concordo com o co-slepping, acho perigoso dormir com um bebê no meio de dois adultos. Eu por exemplo me mexo muito quando durmo. Quando minha filha era recém-nascida coloquei ela duas vezes para dormir na nossa cama, mas não foi uma experiência muito agradável porque eu simplesmente não conseguia dormir. E com tudo o mais que eu estava passando, depressão e problemas para amamentar precisava de uma boa noite de sono. Uns amigos nos emprestaram um "bassinet", uma caminha estilo "moisés" que é bem pequena e pode ser colocada do lado da cama dos pais, foi o que usamos até nossa pequena completar 4 meses. Acho que nessa fase de recém nascido é importante ter os pequenos juntos de nós. Mas depois um uma certa idade, que cada pai e mãe vai decidir quando, eles podem e devem dormir no seu próprio quarto se as condições permitirem.

Bom findi!

Nancy disse...

Priscila...Eu tb não te conheço, mas sigo seu blog. Eu tenho duas filhas gêmeas. Elas chegaram da maternidade e foram pro quarto delas. Algumas vezes, elas choraram pra dormir e eu deixei. Já com um mês e meio, elas podiam dormir seis horas seguidas e eu podia descançar bem. Acho q criança não sofre por ser treinada a dormir sozinha. Minha pediatra sempre elogiava por ajudar as meninas a se tornarem independentes em relação ao sono e que, muitos dos problemas dos pais com crianças tinham tido início com a falta de disciplina no sono. às vezes, os pais são muito permissivos, se auto declarando amáveis e dóceis com seus filhos e só se dão conta do problema que arrumaram, quando o filho está com 5, 6, 7 anos e ainda não tem a capacidade de dormirem sozinhos em seus quartos. Você está certa. Com certeza sua filha se destacará entre outras crianças quando precisar "se virar" na vida.

Priscila Terra disse...

Olá Nancy! Muito obrigada pelo teu comentário! Concordo contigo em gênero, número e grau!! Obrigada por seguir o blog!

Unknown disse...

Tenho um bebê com quase dois meses e muita dificuldade para dormir, já tiveram dias em que ele ficou resmungando por 4h seguidas, ñ era fome, ñ era a fralda, brincávamos, cantávamos, chacoalhávamos, enfim, fazíamos de tudo e nada estava bom. Eu e meu marido chegamos a um nível altíssimo de cansaço e exastão. Até q comecei a pesquisar metodos para dormir e encontrei o metodo Ferber. Estou utilizando-o há 3 dias e está funcionando, claro, fico com o meu coração apertado, me questiono se estou fazendo a coisa certa, mas por outro lado ele dorme a noite toda e minha família ganhou vida novamente. Minha mãe disse que fazia isso comigo, mas sem o consolo a cada 5 mim, ela me deixava chorando no berço até eu dormir. Enfim, minha pergunta é: se este método causa tanto dano assim à criança, alguém pode me ajudar e dizer algo "melhor"? Obrigada.