domingo, 14 de abril de 2013

Ficha de Leitura 3



Desculpe a demora! Meu computador estava me deixando louca porque os acentos não estavam funcionando. Graças ao meu primo querido ele está 100% agora. 

O quarto capítulo entitula-se: “As lentes da alma de uma mãe”. A partir deste título podemos ter uma idéia do que se trata. 

A primeira escritura fala sobre a infância de Cristo. Em Lucas 2:40 lemos: “Crescia o menino e se fortalecia, enchendo-se  de sabedoria; e a graça de Deus estava sobre ele.”

O autor inicia falando de Maria, se refere à ela como sendo a mãe mais notável das escrituras.  Ele fala que existia confiança e reverência mútua entre mãe e filho. 

Ele fala de quando Cristo aos  12 anos foi encontrado no templo sentado no meio de doutores e conversando com eles. Depois Jesus voltou com eles e era submisso à seus pais, no entanto Maria guardava em seu coração as coisas que ouviu Cristo falando no Templo. (Lucas 2:51)

Haverá nas nossas vidas momentos em que nossos filhos falarão ou farão coisas sobre a influência do Pai. Estes serão momentos para se ponderar, e guarda no coração como fez Maria. Em momentos perceberemos que há certas forças trabalhando nas vidas dos nossos filhos para moldá-los e prepará-los  para algo além dos nossos esforços. Nós não estamos sozinhos em nossa responsabilidade de criar fundações sob qual eles vão construir suas vidas. Há muito conforto neste pensamento.   

O autor continua falando sobre a responsabilidade das mães de falar sobre Deus e Jesus Cristo para os seus filhos. A alma de uma mãe é a lente através da qual uma criança quase sempre vê Deus pela primeira vez. Nós devemos magnificar Deus aos olhos de nossos filhos. Falar Dele, ensinar Dele. 

É importante que nossos filhos aprendam a amar. O autor fala de que não há nada melhor e mais fácil para ensinar nossos filhos a amar do que a criação do nosso Pai, a natureza, os animais. É fácil para uma criança amar os bichinhos e nós temos que ter certeza de ensinar eles a amar através do nosso exemplo. 

A maneira como nós nos referimos às escrituras, a maneira como nós a lemos para nossos filhos, o nosso entusiamo, nosso amor é o que vai ficar é o que vai ficar gravado na mente deles. Da forma como nossa alma se deleita nas escrituras e nas coisas do Senhor é como nossos filhos vão fazer o mesmo através do nosso exempo.  (2 Néfi 4:15-16) As coisas em que nós nos deleitamos irá naturalmente se refletir em nossos filhos. 

O quinto capítulo continua falando sobre a impressão que devemos fazer nos nossos filhos a respeito de Deus e as coisas do evangelho. 

D&C 68:28 –“ E também ensinarão seus filhos a orar e a andar em retidão perante o Senhor.”

O autor inicia falando de que “se um dia” ele tivesse a oportunidade de conversar com Pai Celestial e Jesus Cristo, as coisas que ele perguntaria para Eles. 

- Como se coloca fé no coração de um filho? Ele gostaria de saber a resposta a essa pergunta não apenas se tratando de crianças pequenas, mas como pai e também avô ele continua sendo parcialmente responsável a ensinar fé à seus descendentes. 

- O que Vocês desejam que eu faça para meus filhos e netos  que será de maior importância para que eles possam garantir uma vida feliz e uma eternidade jubilosa? 

Ele fala sobre a linha patriarcal desde Adão até Abraão de como a fé era passada de geração para geração.

Como um pai (pai e mãe) você deve agitar a fé de seus filhos para que reverenciem a Deus. O ato de agitar a fé de nossos filhos não acaba quando eles são adolescentes ou quando saem de casa ou quando estão casados e tem seus próprios fillhos. Não estará completo até que eles conheçam o seu Pai Celestial extensivamente e possam comunar com ele, participar de Sua glória e estar na Sua presença.

Através de nosso exemplo como pais nós iremos incitar a fé em nossos filhos para que eles busquem o conhecimento por eles mesmos, como seguem nos exemplos das escrituras abaixo:

1 Néfi 10:17: E aconteceu que eu, Néfi, depois de ouvir todas as palavras de meu pai referentes às coisas que ele vira numa visão, como também as coisas que dissera com o poder do Espírito Santo, poder que ele recebeu pela fé no Filho de Deus – e o Filho de Deus era o Messias que deveria vir – eu, Néfi, também desejei ver e ouvir e conhecer essas coisas pelo poder do Espírito Santo, que é o dom concedido por Deus a todos os que o procuram diligentemente, tanto em tempos passados como no tempo em que se manifestará aos filhos dos homens. 

1 Néfi 11: 2-3: E o Espírito perguntou-ne: Que desejas tu? E eu respondi: Desejo ver as coisas que meu pai viu. 

Ele fala também do exemplo das mães dos guerreiros de Helamã. Enquanto os guerreiros se preparavam para sua primeira batalha com sua fé animada e estimulada pela fé de suas mães. Os guerreiros de Helamã não duvidaram de suas mães sabiam, elas sabiam que o Senhor iria os proteger e por isso eles tiveram coragem de ir para a guerra e sua própria fé foi elevada. 

Nos capítulos 36 a 42 de Alma vemos as palavras finais de Alma mais novo para seus filhos. Se examinarmos cuidadosamente veremos que em diversas vezes Alma prestou o seu testemunho para seus filhos. Vemos um exemplo em Alma 38:6: “Ora, meu filho, eu não quero que julgues que sei estas coisas por mim mesmo; mas é o Espírito de Deus que está em mim que me dá a conhecer estas coisas; pois se eu não tivesse nascido de Deus, não saberia estas coisas.”

O autor nos lembra de momentos de “escritura familiar”. Esses seriam momentos que acontecem na nossa família com nossos filhos e nós mesmos onde nossa fé foi testada e o fomos protegidos, elevados de alguma maneira pelo Pai Celestial. Esses momentos devem ser escritos, recordados para que possam ser passados para as gerações. 

O capítulo se encerram falando que nós como pais devemos dar a oportunidade para nossos filhos prestarem testemunho das veracidades do evangelho. Não simplesmente todo primeiro domingo do mês ou em atividades estruturadas, mas devemos fazer isso também no nosso dia-a-dia pois quando prestamos nosso testemunho o Espírito se reabastece e também a capacidade de absorção de nossa alma aumenta. 

Deixem seus comentários!!

3 comentários:

Paty disse...

Nossa, esse capítulo ta perfeito! Se encaixa perfeitamente na minha semana. As vzs tento ensinar algumas coisas o minha filhinha de 2 anos e 10 meses, mas nem sempre ela parece estar interessada, soh quer brincar hehe e as vzs me desanimo pq n sei como fazer. Mas eis aqui nessa ficha de leitura encontro respostas! To amando esse livro! Bem que poderia ter em portugues neh?! Obrigada mais uma vez Pri pela oportunidade de estar "lendo" e aprendendo desse livro contigo! Bjos

Priscila Terra disse...

Nossa Paty, eu tb passo por cada uma com a Cici...faço milhares de coisas pra ensinar ela, jogos, quero ensinar os números, as letras mas ela nunca quer fazer nada, parar pra aprender alguma coisa. Fico tão frustrada às vezes tb que penso em desistir e não fazer mais nada. Mas assim é a vida de mãe...imagina como o Pai Celestial se sente quando não queremos fazer as coisas que Ele quer que façamos. Fico feliz em estar podendo ajudar com as fichas de leitura, a próxima é maravilhosa!! Aguarde!

Elizabeth Gavilan disse...

Oi, Priscila...

também estou ansiosa, leio com a máxima atenção para entender tudo e principalmente me esforço para aplicar esses conhecimentos no meu lar. Obrigada por compartilhar.
Um grande abraço.